terça-feira, 3 de abril de 2012

A visão do Bisão


 
Quando um peregrino está perdido, busca conhecimentos além do trivial, para a evolução própria no caminho...

Após o festival de Lughnasadh, verifiquei minhas dificuldades, pedi ajuda ao irmão Morcego para me guiar, e ele se prontificou a isso. Primeiramente, irmão Morcego mostrou um caminho para seguir, treinar individualmente... senti, seguindo seus passos, a evolução que vinha ao meu ser.


Desde a última sexta-feira, muitas trocas de vivências e quebra de paradigmas para nós, entre muitos fraternos, vivenciamos a evolução novamente. Mas, no dia posterior, a maior experiência estava por vir...

No sábado, fiquei durante a manhã conversando sobre os acontecimentos dos últimos tempos... mais trocas de vivências vieram a nós... e com a expectativa dos novos conhecimentos que estão por vir...
Ficamos, eu e a irmã Aranha, no aguardo do irmão Morcego, que iria nos levar a um local sagrado ao grupo, conhecido como “O Platô”. Recebemos o irmão Morcego, revimos os preparativos para a jornada, e partimos no horário... uma longa peregrinação ao nosso destino, e vários obstáculos nos vieram para testar nossas convicções e perseveranças. Vários pensamentos negativos vieram á nós, mas sempre seguimos em frente, com foco em nosso objetivo.

Ao chegar ao Platô ainda muito nos aguardava durante o restante do caminho à nossa frente, procuramos um local mais sossegado, pois haviam seres desrespeitosos onde deveriam respeitar a nossa Mãe Natureza.

Encontramos uma clareira mais afastada, onde poderíamos ficar mais isolados, introspectivos para adquirir muitos conhecimentos em companhia da Rainha, ela nos veio com muito conhecimento, como nunca vindo antes, intensificada pelo local, mostrando-se mãe e ao mesmo tempo, nos pondo em prova várias vezes.

Mostrando-me várias coisas de conhecimento meu, foi aos poucos me mostrando qual caminho deveria seguir. Me senti mais liberto, tive várias sensações que nunca havia experimentado, vários sons nunca ouvidos, várias imagens jamais percebidas por mim...

Ela mexeu com minhas energias, e nesse momento, senti como se tudo ao meu redor não parasse de se mexer, sentia como se tremesse de frio, mas estava emanando calor inigualável. O irmão Morcego, preocupado comigo, pediu para eu me acalmar, mas também não era por nervosismo que tremia, e sim, era o que estava mexendo com meu ser que fazia com que eu tremesse. Enquanto tentava me controlar, meus irmãos Morcego e Aranha usufruíram de muitos conhecimentos da Rainha...

Após algum tempo, consegui estabilizar minhas condições, e, após me limpar de muitas impurezas mundanas, recebi a notícia de que, além de todos os seres exteriores que nos visitavam, receberíamos a visita de uma ilustre presença... Morrighan iria nos visitar, para dar um olá ao seu novo filho.

Antes mesmo da Deusa da Morte se mostrar a nós, muitos portais se abriram, muitos seres vimos e ouvimos, até uma fada traquina rindo ao fundo...

Algum tempo passado, notei um calafrio vindo de baixo da coluna até acima da nuca me veio... era Morrighan mostrando sua presença imponente a nós...

A noite passou, vimos o sol nascer e pegamos o caminho de volta com experiências para compartilhar.

Foi a maior experiência já vivida por mim, espero continuar evoluindo e ser cada vez mais digno de conhecimento...